WeCreativez WhatsApp Support
Atendimento ao vivo
Olá! Vamos falar sobre a sua necessidade?

    Previsões para o setor hoteleiro em 2020

    690 388 Cláudia Lolita
    PREVISÕES PARA O SETOR HOTELEIRO EM 2020

    PREVISÕES PARA O SETOR HOTELEIRO EM 2020

    Caro leitor, qual é segmento de serviços que não esta em constante mudança, frente as transformações digitais, tecnológicas, e humanas da atualidade? E é claro, o setor hoteleiro não seria diferente, não é mesmo?
    Em franca expansão, o setor hoteleiro está cada vez mais competitivo. As novas tecnologias e as expectativas crescentes dos hóspedes têm uma influência cada vez maior sobre o mercado. Por isso, é importante ficar a par das últimas tendências. Neste artigo, reunimos as principais tendências do setor hoteleiro em 2020 para ajudar você a se planejar para o próximo ano! Vamos lá?

    1) A utilização de dispositivos móveis, da tecnologia e do mundo da internet continuará transformando a experiência dos clientes.
    É evidente que o setor hoteleiro já é movido pelas tecnologias digitais. Como nos últimos anos, os dispositivos móveis continuarão a influenciar o setor junto com outras tecnologias inovadoras, que serão incorporadas pelas marcas nas ofertas aos clientes. Afinal, o sucesso do digital no setor hoteleiro nos últimos anos demonstrou que o “fator humano” nem sempre é indispensável e que, em alguns casos, uma ótima experiência do cliente pode ser apenas o resultado de uma integração digital sem obstáculos. E para isso vou te citar o que os especialistas dizem de algumas das tecnologias importantes que farão diferença para o setor hoteleiro em 2020:

    • a) Internet das coisas os recursos de um “hotel/pousada inteligente garantem, por exemplo, a possibilidade de monitorar o consumo de energia, apoiar as inciativas de sustentabilidade e do meio ambiente, de promover o inventário eficaz do estabelecimento por parte dos funcionários. Muitas empresas do setor hoteleiro já investem no engajamento móvel na hora de escolher e reservar seus quartos.
    • b) Inteligência artificial: com a IA os hotéis podem interagir com seus hospedes de varias maneiras, como por exemplo, a utilização de chatbots inteligentes para sites e apps ou robôs para a recepção de serviços de quartos, colocando a experiência do hospede em primeiro lugar.
    • c) Realidade Virtual: Algumas empresas já colocam no seu site, a foto 3D ou 4D, para que o hospede ao pesquisar as acomodações possam se sentir como se já estivessem dentro do quarto escolhido, criando uma experiência aliando o mundo físico e digital..
    • d) Reconhecimento Facial: Bastante usado em aeroportos, o sistema de reconhecimento facial está chegando aos hotéis. Ele ajuda a agilizar o processo de check-in e agrada principalmente aos viajantes de negócios. Muitos hospedes reclamam das fichas que tem que preencher toda vez que volta ao seu hotel! Porque não ter um sistema de reconhecimento para que o seu hospede se sinta em casa?

    2) Marketing Digital para o setor hoteleiro:
    Com o mundo das mídias sociais, e o poder que elas exercem sobre as pessoas, como facebook, instagram, pinterest, tik tok, dentre outras, essa tecnologia se tornou essencial para o setor hoteleiro. Para “estar na moda”, e incluso nesse mundo os hotéis e outros do setor, precisam necessariamente publicar conteúdo, mostrar suas instalações, recursos e diferenciais, destacando-se da concorrência, e acima de tudo mostrando “para que veio” ao mundo virtual, e aos seus clientes digitais.

    3) União ente o setor da hotelaria para lazer e para negócios:
    Os hotéis coorporativos são um segmento importantíssimo na contribuição da receita total do setor hoteleiro nacional, De acordo com estudo da FOHB (Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil ), “Impactos da Cadeia Hoteleira do Brasil”, 55% dos hóspedes são viajantes a negócios. Os hotéis para viajantes de negócios , conecta hóspedes de diferentes perfis e demandas com a cidade. A atuação colaborativa de um coworking pode oferecer também aos ambientes corporativos inúmeras possibilidades de conexão”, por isso um sistema de WIFI de qualidade é hoje um dos itens essenciais que os hóspedes mais procuram nas redes do setor hoteleiro.

    4) A implantação e observação da nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD)
    A internet possibilita e é hoje a principal fonte de captura e armazenamento de um volume inimaginável dados, independente se há consentimento expresso ou não do cliente, e por isso deve ter proteção de acordo com a lei.

    De acordo com artigo 5° da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), esses dados pessoais são toda e qualquer “informação relacionada à pessoa natural identificada ou identificável”.
    Na prática, isso quer dizer que até mesmo a simples identificação, em um chat de atendimento, por exemplo, de nome e e-mail do viajante, entra no escopo da LGPD.
    Vale lembrar que a lei normatiza o tratamento de dados pessoais do hóspede como, também, dos funcionários do hotel, sejam eles diretos ou terceirizados. Quais desses dados é passível de ser fiscalizado por lei é tão amplo que é melhor não dar chances ao azar.

    Em artigo da JusBrasil, é considerado algumas tarefas comuns na hotelaria que envolvem o tratamento de dados pessoais do hóspede, que podem ser submetidos à LGPD, como:
    • Transferência de dados do hóspede entre OTA e hotel;
    • Preenchimento da FNRH, seja físico ou digital;
    • Abastecimento de informações nos sistemas hoteleiros (reserva, CRM, etc);
    • Criação de listas de e-mail para marketing;
    • Transferência de dados do hóspede para o MTur.

    Esses são alguns exemplos básicos de uso de dados do usuário no ambiente digital. Esse tipo de prática pode ser essencial e prosaica, mas tem seus perigos.
    Por isso, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entra em vigor em Agosto de 2020, busca, justamente, regular o usos desses dados e os níveis de segurança em seu tratamento, para garantir a privacidade, segurança e direito do viajante na internet. Por isso empresário do setor hoteleiro, atualize-se, e planeje a utilização da LGPD do seu negócio.

    5) Crescimento no número de turistas estrangeiros no Brasil
    O Brasil é o quinto país com maior contribuição do turismo ao PIB nacional. No entanto, a participação internacional é praticamente mínima, já que as viagens domésticas equivalem a cerca de 90% do total de desembarque de passageiros, de acordo com estatísticas do Ministério do Turismo. Porém, a expectativa do setor é que a entrada de turistas estrangeiros aumente, por mais que as discussões estejam divididas entre projeções otimistas e neutras.
    Além da entrada, outro indicador importante é o gasto dos viajantes. De acordo com a FOHB, os gastos de turistas estrangeiros no Brasil cresceu 10,6% em 2018, e a tendência é que aumente 6,4% anualmente, até 2027.
    Por mais que o crescimento no número de estrangeiros no Brasil seja menor que nos países vizinhos, ainda está aumentando. De acordo com matéria da Veja, no primeiro semestre de 2019, o número de americanos foi 21,6% maior, após o fim da exigência de vistos para viajantes dos países estratégicos para a política nacional. As projeções do governo federal também são otimistas. A meta da Embratur é dobrar o número de visitas estrangeiras até 2022. E por último

    6) Reservas diretas e pela internet;
    Já grande parte dos consumidores fazem sua reserva no mundo da internet, através de sites como booking, trivago, hotéis, etc…. Você precisa estar presente para não ficar obsoleto e sair do mercado. Além é claro da procura por ofertas e pacotes de promoção.
    Você deve criar , ou modernizar seu site , de forma otimizada, com design responsivo, auto explicativo, sem muito requinte, de fácil exploração, com fotos reais e bem elaboradas, convidativas, para garantir uma experiência positiva aos usuários.
    Além disso, é necessário promover o seu estabelecimento para que os viajantes o notem e façam reservas diretamente com você. Use campanhas de marketing por e-mail e mídia social para fortalecer a reputação online do seu hotel, construir relações sólidas com os hóspedes fiéis e criar conteúdo de SEO. Atraia novos clientes e mantenha os seus hóspedes fiéis oferecendo recompensas e descontos no site.

    Segundo o estudo feito pelo trivago, outra tendência importante para 2020 é o marketing de metabusca, cada vez mais utilizado pelos hoteleiros independentes para aumentar as reservas diretas. Inclua o seu hotel em um mecanismo de metabusca para aumentar a sua visibilidade e o seu alcance no mercado online.

    Vamos colocar mãos á obra e fazer do nosso negócio do ramo hoteleiro, um negócio com sucesso total?

    Por Claudia Lolita Freitas
    CEO DA CLAC CONTABILIDADE

    Última Atualização em:

    AUTOR

    Cláudia Lolita

    Contadora graduada há 26 anos, advogada, corretora de imóveis, perita judicial contábil, presidente da Associação dos Contabilistas de Teresópolis, pós-graduada em Ciências Contábeis pela FVG RJ, MBA em Gestão Tributaria, pós-graduada em Pericia Judicial, pós-graduanda em Direito Processual Civil, MBA em Contabilidade Digital, mestranda em Ciências Contábeis pela FUCAPE, especialista em Liderança na Disney e na Missão Internacional de Negócios no Vale do Silício– EUA. Com vasta participação em eventos, palestras e cursos da classe contábil, é fundadora e diretora da CLAC – Claudia Lolita Assessoria Contábil, há 23 anos. É apaixonada pelo empreendedorismo contábil e pelas técnicas e estratégias que a contabilidade pode contribuir no desenvolvimento econômico e de negócios. Youtuber do canal CLAC CONTABILIDADE e do canal Claudia Lolita – Vida & Negócios

    Todas as histórias por: Cláudia Lolita

    Deixe uma resposta

    O seu email não será publicado.

    Seja o primeiro a saber!
    Assine nossa Newsletter!
    Receba boletins informativos sobre o mundo da contabilidade, para a sua empresa ou negócio.
    Assinar
    Não, obrigado!
    close-link