Doenças Graves para Isenção do Imposto de Renda

    1080 608 Cláudia Lolita
    • 0

     

    Isenção do Imposto de Renda para pacientes com doenças graves

    Hoje a gente vai falar sobre Imposto de Renda, pessoa física, e isenção para portadores de doenças graves.

    Dentre alguns benefícios concedidos pela administração tributária, encontram-se a isenção do imposto de renda para portadores de doenças graves, sobre somente os rendimentos relativos:

    • Aposentadoria;
    • Pensão
    • Reforma.

    Outros rendimentos não são isentos, incluindo também a complementação recebida da entidade privada e da pensão alimentícia. Os valores recebidos a título de pensão, em cumprimento de acordo ou decisão judicial, ou ainda por escritura pública, inclusive a prestação de alimentos provisionais, estão abrangidos pela isenção de portador de moléstia grave. Observe que a há muitos limites, desta forma, todo rendimento mencionado é isento Imposto de renda.

    Quais são as doenças graves para Isenção do Imposto de Renda?

    Para ter o direito à isenção, o contribuinte deve ser portador de uma das seguintes doenças:

    Veja a lista de doenças graves, que permitem a isenção do Imposto de Renda.

    Lista de Doenças Graves e Isenção do Imposto de Renda

    Lista de Doenças Graves e Isenção do Imposto de Renda

    AIDS;Hepatopatia

    Alienação mental;

    Cardiopatia grave;

    Cegueira;

    Contaminação por radiação;

    Doença de paget ;

    Nefropatia graveEspondilite Anquilosante;

    Espondilite - Doença Grave - Isenção do Imposto de Renda

    Espondilite – Doença Grave – Isenção do Imposto de Renda

    Fibrose cística;

    Fibrose - Doença Grave - Isenção do Imposto de Renda

    Fibrose – Doença Grave – Isenção do Imposto de Renda

    Hanseníase;

    Hanseniase- - Doença Grave - Isenção do Imposto de Renda

    Hanseniase- – Doença Grave – Isenção do Imposto de Renda

    Nefropatia grave;

    Hepatopatia grave (observação: somente serão isentos rendimentos auferidos a partir de 01/01/2005);

    Neoplasia maligna;

    Paralisia Irreversível e Incapacitante;

    Síndrome de talidomida;

    Tuberculose ativa;

    Esclerose múltipla;

    Espondilite Anquilosante;

     

    A limitação alcance da isenção, com relação à natureza dos rendimentos, como sendo todos decorrentes da atividade, ou seja, o contribuinte que não é aposentado. Todos esses rendimentos de atividade empregatícia ou autônoma, mesmo que você receba a pensão ou for aposentado, a parte do trabalho não tem isenção.

    Só a parte da aposentadoria ,e todos os demais rendimentos de outra natureza, como por exemplo: aluguéis recebidos, rendimento de aposentadoria, reforma ou pensão.

    O que você tem que fazer para conseguir a ser isenção?

    Para você conseguir essa isenção, você tem que procurar serviço médico Oficial da União, dos Estados, Distrito Federal ou dos municípios. Tem que ser público, para que seja emitido um laudo pericial comprovando a moléstia! O laudo pericial deverá indicar a data em que a enfermidade foi contraída e se a doença é passível de controle, e em caso afirmativo, o prazo de validade desse laudo.

    Você deve apresentar o laudo na fonte pagadora, para verificação de todas essas exigências e se estão em condições para você gozar dessa isenção.

    Outra coisa que importante, é que é isenção de Imposto de Renda pessoa física ela não te dá isenção tá de seus deveres de apresentar declaração de imposto de Renda pessoa física. Caso você se enquadra em uma das condições de obrigatoriedade da entrega da declaração você deve fazer mesmo que você esteja isento de Imposto de Renda.

    Onde solicitar a Isenção do Imposto de Renda, por Doença Grave.

    Para fazer a sua solicitação, acesse o link a seguir e preencha o formulário.  Solicitar Isenção do IRPF – Doenças Graves

    Se você gostou dessa dica de hoje, ou você se você ficou com alguma dúvida, faça-nos uma visita ou envie uma mensagem pelo nosso WebSite ou Canal.

    Dê um “like” e inscreva-se no nosso canal do YouTube

    Muito obrigada!

    Um abraço!

    Att.  Cláudia Lolita – Diretora da CLAC Contabilidade

    Veja também:  Senado pode votar projeto que isenta do IR servidores públicos com doenças graves

    AUTOR

    Cláudia Lolita

    Contadora graduada há 26 anos, advogada, corretora de imóveis, perita judicial contábil, presidente da Associação dos Contabilistas de Teresópolis, pós-graduada em Ciências Contábeis pela FVG RJ, MBA em Gestão Tributaria, pós-graduada em Pericia Judicial, pós-graduanda em Direito Processual Civil, MBA em Contabilidade Digital, mestranda em Ciências Contábeis pela FUCAPE, especialista em Liderança na Disney e na Missão Internacional de Negócios no Vale do Silício– EUA. Com vasta participação em eventos, palestras e cursos da classe contábil, é fundadora e diretora da CLAC – Claudia Lolita Assessoria Contábil, há 23 anos. É apaixonada pelo empreendedorismo contábil e pelas técnicas e estratégias que a contabilidade pode contribuir no desenvolvimento econômico e de negócios. Youtuber do canal CLAC CONTABILIDADE e do canal Claudia Lolita – Vida & Negócios

    Todas as histórias por: Cláudia Lolita

    Deixe uma resposta

    O seu email não será publicado.

    vinte + seis =

    Seja o primeiro a saber!
    Assine nossa Newsletter!
    Receba boletins informativos sobre o mundo da contabilidade, para a sua empresa ou negócio.
    Assinar
    Não, obrigato!
    close-link
    WhatsApp chat